Atividade de Leitura e Interpretação de Textos em Inglês (Simulado Enem)

How and when was English formed? (Enem e vestibulares)
Interpretação em inglês - ensino médio e vestibulares (difícil)
Interpretação em inglês - ensino médio e vestibulares (fácil)
Exercício de inglês para 1ºano do ensino médio (interpretação)
Texto curto em inglês para interpretação
Inglês para ensino médio (interpretação) - The biggest country (3º ano)
Interpretação em inglês - story 1 (pré-intermediário)
Leitura em inglês com exercícios (pré-intermediário) A Cultura do Afeganistão

1. (Enem/2011) 




Na fase escolar, é prática comum que os professores passem atividades extraclasses e marquem uma data para que as mesmas sejam entregues para correção. No caso da cena da charge, a professora ouve uma estudante apresentando argumentos para: 

a) discutir sobre o conteúdo do seu trabalho já entregue. 
b) elogiar o tema proposto para o relatório solicitado. 
c) sugerir temas para novas pesquisas e relatórios. 
d) reclamar do curto prazo para entrega do trabalho. 
e) convencer de que fez o relatório solicitado.


2. (Enem/2011)


A tira, definida como um segmento de história em quadrinhos, pode transmitir uma mensagem com efeito de humor. A presença desse efeito no diálogo entre Jon e Garfield acontece porque 

a) Jon pensa que sua ex-namorada é maluca e que Garfield não sabia disso. 
b) Jodell é a única namorada maluca que Jon teve, e Garfield acha isso estranho. 
c) Garfield tem certeza de que a ex-namorada de Jon é sensata, o maluco é o amigo. 
d) Garfield conhece as ex-namoradas de Jon e considera mais de uma como maluca. 
e) Jon caracteriza a ex-namorada como maluca e não entende a cara de Garfield.

3. (Enem/2010
THE WEATHER MAN 

They say that the British love talking about the weather. For other nationalities this can be a banal and boring subject of conversation, something 
that people talk about when they have nothing else to say to each other. And yet the weather is a very important part of our lives. That at least is 
the opinion of Barry Gromett, press officer for The Met Office. This is located in Exeter, a pretty cathedral city in the southwest of England. Here employees - and computers - supply weather forecasts for much of the world. 

Speak Up. Ano XXIII, nº 275. 

Ao conversar sobre a previsão do tempo, o texto mostra 

a) o aborrecimento do cidadão britânico ao falar sobre banalidades. 
b) a falta de ter o que falar em situações de avaliação de línguas. 
c) a importância de se entender sobre meteorologia para falar inglês. 
d) as diferenças e as particularidades culturais no uso de uma língua. 
e) o conflito entre diferentes ideias e opiniões ao se comunicar em inglês.

Parenting in the Digital Age: Two Problems with Technology 

Parents can easily become too involved in their kids' lives, or so many parents and experts are saying in response to a new wave of digital monitoring of student performance, and social media engagement between parents and teachers. CNN asks, "Do schools share too much with parents?" Some parents love being able to see every assignment their child is supposed to complete, what grades are being posted for every element of coursework, and what teachers are willing to share about classroom activities, using Twitter or Facebook. Parents can be involved in the classroom in a way they never have before. What's more, they don't have to ask their kids, "So, how was school today?" They already know. This, say some experts, increases the anxiety and overall dread kids feel about their oppressive school experience: they have no control. They cannot spin the message. They know they will catch hell for a grade as soon as they get home. Parents have too much control, are hovering too much.

4. A era digital também traz desvantagens para os alunos. Uma delas, apontada no texto acima, está 
Relacionada ao:

a) cerceamento à privacidade e autonomia dos jovens. 
b) poder exagerado delegado à família. 
c) espaço cada vez maior que a família ocupa na sociedade. 
d) uso indiscriminado de novos aplicativos educacionais. 
e) compartilhamento de informações com a comunidade escolar


Reader Stories: My First Love

He was 13 and I was 12. We met on Facebook. He asked me out and I said yes but I wasn't really up to it. I grew to love him though, and everything felt plain perfect. I knew I never wanted to lose him. We broke up and got back together a lot... but it never felt like he didn't want me. I fell for his friend. He found out and got mad but he said he still loved me. I got over his friend soon enough but I found out he was cheating on me. I cried for days and days, but I was too much in love to break up with him. He texted me telling me he wanted 
love to break up with him. He texted me telling me he wanted to talk, I got scared. He said he was cheating on me and broke up with me. We don't talk anymore... but I still love him... I recently found out he likes my ex friend Daniela... I just can't deal with the pain of that...I wish I could be with him again. 

Lessons learned: 
* don't fall in love too fast. 
* be careful about when u do fali in love... it could be hard on u if they don't like u back or like someone else... 
* love can feel like a dream but that may make it feel fake. 

© 2013 Holly Ashworth (http://teenadvice.about.com/). Used with permission of About Inc., which can be found online at www.about.com. AlI rights reserved. Acesso em 25 mar. 2013. 

5. O relato da experiência amorosa da adolescente evidencia: 

a) um ciúme injustificado e exagerado que motivou a separação do casal. 
b) a impossibilidade de encontros reais, quando o começo é via Facebook
c) uma crise gerada pelo comportamento inadequado de um dos parceiros.
d) uma dificuldade em aceitar o término do relacionamento pelo outro parceiro. 
e) uma necessidade de vingança após conhecimento de uma relação anterior.

6. A jovem autora do texto: 

a) teve dúvidas sobre se encontrar pessoalmente com seu namorado. 
b) teve um breve relacionamento amoroso com uma ex-amiga. 
c) desistiu do namorado por causa do ciúme dela e da traição dele. 
d) fez amizade e "roubou" no Facebook o namorado de uma ex-amiga. 
e) ama o namorado, mas não gosta de falar com ele pessoalmente.

Texto para as questões 7 e 8.

Something Old, Something New, Something Borrowed, Something Blue 
By Nina Callaway, About.com Guide 

The history of this tradition: The full saying is actually, "Something Old, Something New, Something Borrowed, Something Blue, a Silver 
Sixpence in Her Shoe," and first appeare m print in 1883. American brides often leave off the last part of the saying, gathering only the first 
four items. 
Something Old 
is a symbol for her family, her past, and tradition. 
Something New 
is a symbol for her new life ahead of her. 
Something Borrowed 
is traditionally borrowed from another happy bride, and symbolizes borrowed happiness. 
Something Blue 
is a symbol for fidelity, purity, and love. For Christian brides, it is aIso a symbol of the Virgin Mary. 

© 2013 Nina Callaway (http://weddings.about.com). Used with permission of About Inc., which can be found online at www.about.com.AlIrights reserved. Acesso em 25 mar. 2013. 

7. O texto anterior: 

a) apresenta um ditado americano que surgiu oralmente por volta de 1880. 
b) fornece cinco conselhos para serem seguidos por noivos diante do altar. 
c) explica a simbologia de um ditado americano do século XIX. 
d) justifica o fato de as noivas não levarem a sério o quinto conselho de um antigo ditado. 
d) dá dicas daquilo que a noiva deve fazer para garantir felicidade eterna. 

8. Na cultura americana, a tradição seguida pelas noivas, de acordo com o texto: 

a) dispensa frequentemente a última parte do ditado popular. 
b) salienta riqueza e prosperidade nos costumes. 
c) relaciona fidelidade, pureza e amor com algo novo. 
d) exige que as noivas vistam algo azul e emprestado. 
e) muda de acordo com a tradição de cada região.

Texto para as questões 9 e 10.

A Telephone Call 
By Dorothy Parker 

PLEASE, God, let him telephone me now. Dear God, let him call me now. I won't ask anything else of You, truly I won't. 
It isn't very much to ask. It would be so little to You, God, such a little, little thing. Only let him telephone now. Please, God. Please, please, please. 
If I didn't think about it, maybe the telephone might ring. Sometimes it does that. If I could think of something else. If I could think of something else. Knobby if I counted five 
Counted hundred by fives, it might ring by that time. I’ll count slowly. I won't cheat. And if it rings when I get to three hundred, I won't stop; I won't answer it until I get to five hundred. Five, ten, fifteen, twenty, twenty-five, thirty, thirty-five, forty, forty-five, fifty... Oh, please ring. Please. 

The Publishers wish to thank the National Association for the Advancement of Colored People for authorizing the use of Dorothy Parker's work. 

9. Um conto é uma obra de ficção que pode ser narrada em terceira ou primeira pessoa. No trecho acima o conto retrata: 

a) o fervor religioso de uma pessoa à procura de Deus. 
b) a possibilidade concreta de um telefone tocar. 
e) uma promessa que está condicionada a uma ligação telefônica. 
d) o amor de uma pessoa que ligará para o amado. 
e) a ansiedade de uma pessoa à espera de um telefonema. 

10. A expressão "I won't cheat" revela que a personagem está disposta a: 

a) manter-se fiel ao namorado para sempre. 
b) não trapacear na contagem do tempo. 
e) resistir à vontade de ligar para o namorado. 
d) contar até, trezentos sem parar caso o namorado ligue. 
e) fazer uma promessa de não mais trair o parceiro.

Texto para questão 11

First, let me tell you where I’m coming from. Before I saw “The Lord of the Rings: The Fellowship of the Ring”, I didn´t know the difference between an orc and an elf, or what Middle-earth was in the middle of. This review is coming to you from a Tolkien-freezone. I went in to Peter Jackson’s movie – the first of a trilogy – with no preconceptions. I came out, three hours later, sorry I’d have to wait a year to see what happens next in Frodo Baggins’s battle against the Dark Lord, Sauron, and thinking a trip to the bookstore to pick “The Two Towers” might be in order. (…)
This is a violent movie – too violent for little ones – and there are moments more “Matrix than medieval. Yet it transcends cheap thrills; we root for the survival of our heroes with depth of feeling that may come a surprise. The movie keeps drawing you in deeper. Unlike so many overcooked action movies these days, “Fellowship” doesn’t entertain you into a stupor. It leaves you with your wits intact, hungry for more.

Assinale a opção correta

a) O autor do texto é leitor assíduo da obra de Tolkien.
b) O autor do texto tinha grandes expectativas com relação ao filme antes de assisti-lo.
c) O filme fez com que o autor se sentisse tentado a adquirir um livro de Tolkien. 
d) O autor recomenda o filme para adultos e crianças.
e) O filme dirigido por Peter Jackson assemelha-se a Matriz. 

Questão 12

A descrição da pizza feita pelo personagem do cartum  não passa de um argumento brincalhão para a parceira com o intuito de:

a) Justificar sua escolha como acertada para uma dieta saudável. 
b) Convencer a interlocutora sobre a composição nutricional da massa.
c) Descrever tecnicamente e elogiar seu prato preferido.
d) Persuadi-la a optar pelo mesmo prato e acrescentar uma salada.
e) Comprovar que pizza e salada são a mesma coisa.





Gabarito:
1E | 2D | 3D | 4A | 5D | 6A | 7C | 8A | 9E | 10B | 11C | 12A 

6 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...